Seguir para o conteúdo.
Sábado, 26 de Julho de 2014
Secções
Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Entrada » Higiene e Segurança no Trabalho » Sector de Actividade » Metalomecânica » Riscos e Medidas de Prevenção » Riscos Associados a Máquinas Específicas

Riscos Associados a Máquinas Específicas

Riscos, condições perigosas e medidas de prevenção associados a máquinas comummente utilizadas na indústria metalomecânica
Fresadoras e Tornos
Prensas e Quinadoras
Esmeris
Engenhos de Furar







Riscos e Condições Perigosas

As máquinas que são de comum utilização nas indústrias deste ramo são alvo de apreciação mais pormenorizada quer a nível de riscos que a nível de adopção de medidas de prevenção e regras de boas práticas.


Fresadoras e Tornos

 As fresadoras são máquinas-ferramentas com as quais é possível obter peças com superfícies prismáticas mediante a combinação de um movimento de rotação cortante (movimento da ferramenta) e o movimento de avanço rectilíneo e longitudinal ou transversal (movimento da peça a maquinar).

Os tornos são máquinas-ferramentas que permitem obter peças com superfícies cilíndricas mediante a combinação de um movimento de rotação cortante (movimento da ferramenta) e o movimento de avanço rectilíneo e longitudinal ou transversal (movimento da peça a maquinar).

Devido à similaridade entre o modo de funcionamento destas duas máquinas os riscos e as condições perigosas que apresentam são idênticos, sendo apresentados no quadro que se segue:

Principais Riscos


Condições Perigosas


  • Projecção de materiais (fragmentos ou partículas)
  • Corte (por materiais ou na ferramenta)
  • Contacto com superfícies a temperaturas extremas
  • Agarramento, arrastamento
  • Esmagamento, entalamento
  • Exposição ao ruído
  • Associados à iluminação
  • Riscos eléctricos
  • Desrespeito pelos princípios ergonómicos
  • Contacto com materiais ou substâncias
  • Exposição a contaminantes químicos

  • Queda
  • Aparas resultantes da maquinação da peça
  • Fixação incorrecta da peça
  • Esquecimento da remoção da chave de fixação dos grampos (torno)
  • Ruptura da ferramenta
  • Utilização inadequada da máquina (ex.: maquinação de peças com dimensões não suportadas pela máquina)
  • Acesso à ferramenta
  • Contacto com aparas resultantes da maquinação (projecção para os olhos, corpo ou remoção da apara junto da área de corte)
  • Contacto com a peça após ser maquinada (encontra-se quente)
  • Sobreaquecimento /defeito da ferramenta
  • Utilização de roupa larga e acessórios
  • Queda de material sobre os pés
  • Contacto com a ferramenta em rotação, com engrenagens não protegidas ou outros elementos em movimento
  • Ruído provocado pela maquinação da peça
  • Efeito estroboscópico
  • Iluminação do posto de trabalho insuficiente
  • Contacto com partes activas
  • Contacto da pele com óleos de corte
  • Contaminação do ambiente com névoas provenientes do aquecimento dos óleos de corte
  • Pavimento com aparas
  • Desorganização e falta de segurança no espaço de trabalho (ex.: máquinas muito próximas umas das outras, espaço de trabalho obstruído, etc.)
  • Localização incorrecta dos comandos de accionamento
  • Más posturas
  • Movimentação de cargas excessivas


topo da página



Prensas e Quinadoras

As prensas são máquinas-ferramentas nas quais o material (placa ou chapa) é maquinado ou cortado por acção do movimento linear descendente do punção (ferramenta) sobre a peça.

As quinadoras são prensas especialmente concebidas para a execução de dobras lineares. As quinadoras podem ser mecânicas ou hidráulicas.

As quinadoras hidráulicas podem ser de curso ascendente ou descendente.

Principais Riscos


Condições Perigosas


  • Esmagamento
  • Golpe ou decepamento
  • Corte por cisalhamento
  • Perfuração
  • Projecções de objectos, peças ou ferramentas
  • Arrastamento
  • Aprisionamento
  • Exposição ao ruído
  • Associados à iluminação
  • Riscos eléctricos
  • Desrespeito pelos princípios ergonómicos
  • Queda
  • Colocação incorrecta da peça nos esbarros
  • Mau funcionamento do circuito hidráulico
  • Manuseamento / maquinação de peças de grandes dimensões
  • Regulação do esbarro posterior entre as ferramentas
  • Accionamento inadvertido do avental
  • Remoção / colocação do punção
  • Elevada velocidade de descida do avental
  • Vários trabalhadores a maquinarem uma peça
  • Acesso à ferramenta através das cavas dos montantes
  • Componentes em rotação (ex.: veios) situados na proximidade dos operadores
  • Órgãos móveis com pontos de aprisionamento (ex.: engrenagens, correias)
  • Contacto com partes activas
  • Ruído resultante da maquinação da peça
  • Iluminação do posto de trabalho insuficiente
  • Fecho acidental das ferramentas
  • Desorganização do espaço de trabalho
  • Adopção de posturas incorrectas, deficiente manuseamento das peças, movimentação de cargas excessivas
  • Intervenções de manutenção


topo da página



Esmeris

Os esmeris são máquinas-ferramentas nas quais se faz o acabamento (operações de desbaste) de peças com superfícies planas, cilíndricas ou outras, por acção de uma mó abrasiva dotada de movimento de rotação a elevada velocidade. A peça é colocada e pressionada de encontro à mó em rotação.

Principais Riscos


Condições Perigosas


  • Projecções de objectos, peças ou partículas
  • Contacto com materiais ou substâncias
  • Abrasão
  • Entalamento, enrolamento
  • Contacto com superfícies a temperaturas extremas
  • Exposição ao ruído
  • Associados à iluminação
  • Riscos eléctricos
  • Risco de incêndio ou explosão
  • Desrespeito pelos princípios ergonómicos
  • Queda
  • Contacto com a mó em movimento
  • Contacto com a peça maquinada a temperaturas elevadas
  • Mau estado da mó (desgaste)
  • Incorrecta fixação / colocação da mó
  • Projecção da peça a maquinar por incorrecta regulação / ausência da espera ou mesa de apoio
  • Pequenas faíscas libertadas no processo de esmerilagem
  • Contacto com partículas desagregadas durante a esmerilagem
  • Incorrecta / ausência de manutenção das condutas de aspiração
  • Poeiras libertadas para o local de trabalho
  • Pavimento com poeiras ou sujidade
  • Contacto com partes activas
  • Ruído resultante da maquinação da peça
  • Iluminação do posto de trabalho insuficiente
  • Desorganização do espaço de trabalho
  • Arrasto de roupas muito largas ou acessórios por entrarem em contacto com a mó em rotação
  • Adopção de posturas incorrectas, esforços estáticos ( esforço da mão / punho)


topo da página



Engenhos de Furar

Os engenhos de furar são máquinas-ferramentas que permitem abrir orifícios cilíndricos através da combinação de um movimento de corte e rotação (ferramenta) e um movimento de avanço rectilíneo e vertical (por parte da peça ou da ferramenta).

Principais Riscos


Condições Perigosas


  • Perfuração, corte
  • Projecções de objectos, peças ou ferramentas
  • Esmagamento, abrasão
  • Entalamento, arrastamento
  • Choque ou impacto
  • Contacto com superfícies a temperaturas extremas
  • Exposição ao ruído
  • Associados à iluminação
  • Riscos eléctricos
  • Contacto com materiais ou substâncias
  • Desrespeito pelos princípios ergonómicos
  • Queda
  • Contacto com a broca em movimento
  • Mau estado da broca (desgaste)
  • Projecção da peça a maquinar por ausência / incorrecta fixação da broca, incorrecta selecção dos parâmetros na furação (velocidade, tipo de broca, etc.) ou defeito do material
  • Contacto com limalhas provenientes da perfuração do material
  • Impacto com a alavanca de descida da broca
  • Contacto com peças, limalha, broca muito quentes (após a maquinação)
  • Contacto da pele com óleos de corte

  • Contaminação do ambiente com névoas provenientes do aquecimento dos óleos de corte

  • Pavimento com aparas ou sujidade
  • Contacto com órgãos móveis (ex.: correias)
  • Contacto com partes activas 
  • Ruído resultante da maquinação da peça
  • Iluminação do posto de trabalho insuficiente
  • Desorganização do espaço de trabalho
  • Arrasto de roupas muito largas ou acessórios por entrarem em contacto com a broca em rotação
  • Adopção de posturas incorrectas, deficiente manuseamento das peças, movimentação de cargas excessivas


topo da página





Medidas de Prevenção




Fresadoras e Tornos

  • Equipar as máquinas com sistemas de protecção:
      • No caso do torno, protecções em policarbonato da bucha e do carro longitudinal, protecção móvel articulada com suporte na zona posterior do torno e com dispositivo de encravamento simples e protecção posterior em chapa
      • No caso da fresadora, protecção da ferramenta em policarbonato (pousada na mesa e fechada com dispositivo de encravamento ou móvel com dispositivo de encravamento)
  • Todos os órgãos de transmissão (correias, polias, engrenagens) devem estar dotados de protectores fixos resistentes
  • Dotar as máquinas com dispositivo de paragem de emergência sob a forma de barra, que deve estar acessível ao longo de toda a máquina
  • As zonas de operação das máquinas CNC, CN ou automáticas devem estar totalmente fechadas durante a mecanização da peça (só devem existir aberturas para introduzir e retirar as peças e para remover limalhas)
  • Os comandos da máquinas devem estar dispostos de forma a que o operador os identifique, distinga e alcance facilmente e sem se colocar em perigo
  • Ligar as máquinas e equipamentos eléctricos à terra e proteger o circuito eléctrico com disjuntores; o quadro eléctrico deve ser conservado em bom estado, sem humidade e protegido de poeiras e outros resíduos
  • Proteger os cabos eléctricos contra cortes ou danos provocados por limalhas ou ferramentas
  • As fontes emissoras de ruído (órgãos de transmissão) devem ser encapsulados
  • As máquinas devem ser mantidas em bom estado de conservação e limpeza
  • As máquinas nunca devem ser colocadas junto a paredes ou em cantos (aumenta o ruído por elas produzido)
  • As máquinas devem possuir um sistema de iluminação integrada e a iluminação ambiente deve ser adequada às necessidades do local e das tarefas a desempenhar
  • O local de trabalho deve possuir sistemas de ventilação ambiente
  • Sempre que se revele necessário devem ser instalados dispositivos de aspiração localizada (para evitar o contacto com névoas de óleo mineral)
  • Estabelecer procedimentos de trabalho seguros e formar e informar os trabalhadores no sentido de os adoptarem na realização das tarefas:
  • Remoção da chave de fixação dos grampos após aperto (trabalhos com o torno)
  • Limpeza da máquina com o equipamento desligado
  • Fixar sempre no contraponto peças de longa dimensão
  • Nunca utilizar ar comprimido para limpar a máquina ou as roupas; utilizar escovas ou escovilhões ou sistemas de aspiração
  • Não remover as limalhas directamente com as mãos, utilizar ferramentas adequadas
  • Antes de colocar a máquina em funcionamento verificar o aperto das peças e colocar as protecções accionar o STOP de emergência caso se verifique alguma anomalia no funcionamento da máquina
  • Utilizar os EPI´s disponibilizados:

- luvas de protecção sempre que se justifique (ex.: manusear a peça trabalhada, fixar a peça na máquina, etc.)

- roupa de trabalho adequada: com manguitos, justa ao corpo e sem acessórios pendurados

- calçado de protecção (botas com biqueira e sola de aço)

- óculos de protecção (em material resistente e que protejam lateralmente)

- auriculares ou abafadores (devidamente dimensionados)

  • Nunca anular as protecções das máquinas
  • Nunca operar a máquina para além dos limites estabelecidos pelo fabricante
  • Nunca operar estas máquinas sob o efeito de álcool ou medicamentos que possam alterar as condições físicas e de alerta
  • Colocar uma bacia de retenção na parte inferior da máquina para recolha dos resíduos do óleo de corte e limalhas
  • As peças em bruto e as maquinadas devem ser empilhadas e arrumadas de forma estável, segura e ordenada; utilizar contentores adequados para as peças de menor dimensão
  • Organizar correctamente o lay-out das máquinas: estas não devem ser colocadas alinhadas umas em frente às outras (pode haver projecção de material para outros operadores)
  • Delimitar os postos de trabalho através de marcações  e caso haja a necessidade de estarem vários postos de trabalho muito próximos, colocar painéis protectores
  • Sinalizar o posto de trabalho com a obrigatoriedade de utilizar calçado, auriculares e óculos de segurança
  • Disponibilizar meios de extinção adequados, nomeadamente extintores
  • Disponibilizar carros elevatórios para o transporte de peças (matéria-prima ou elementos das máquinas)
  • Formar os trabalhadores para um correcto manuseamento das cargas e adopção de posturas de trabalho adequadas

topo da página



Esmeris

  • Dotar os postos de trabalho com um sistemas de aspiração localizada
  • As condutas de aspiração devem possuir um detector de faíscas para se evitarem possíveis explosões
  • Antes de iniciar o trabalho o operador deve verificar se a mó se encontra correctamente montada (se se encontra bem fixa), se não apresenta sinais de desgaste ou mau estado (rachada ou partida)
  • O esmeril deve estar equipado com os seguintes elementos:
  • mesa de apoio ou espera colocada a uma distância adequada da mó (de preferência, regulável) (a espera deve ser regulada de acordo com a dimensão da peça a maquinar)
  • protecção da mó móvel (sob a forma de pala), em material transparente e resistente (por ex.: policarbonato)
  • blindagens laterais (devem ser conservadas em bom estado)
  • Ligar as máquinas e equipamentos eléctricos à terra e proteger o circuito eléctrico com disjuntores; o quadro eléctrico deve ser conservado em bom estado, sem humidade e protegido de poeiras e outros resíduos
  • Adaptar protectores adequados (ex.: protectores fixos) às partes móveis da máquina que possam constituir pontos de agarramento ou enrolamento
  • Estabelecer procedimentos de trabalho seguros e formar e informar os trabalhadores no sentido de os adoptarem na realização das tarefas, nomeadamente:
  • ao trabalhar a peça utilizar toda a largura da mó ou deslocar a peça de lado a lado
  • nunca utilizar as faces laterais da mó para realizar o trabalho
  • na colocação da mó assegurar-se que esta fica em perfeito equilíbrio
  • utilizar sempre a mó adequada ao trabalho a realizar
  • Disponibilizar meios de extinção adequados, nomeadamente extintores
  • Dotar os postos de trabalho de iluminação adequada às necessidades das tarefas a desempenhar
  • Disponibilizar EPI´s aos operadores, nomeadamente:
  • roupa de trabalho (fato de trabalho) (proibir a utilização de acessórios)
  • avental protector contra faíscas
  • óculos protectores
  • luvas
  • auriculares devidamente dimensionados (após a realização da avaliação do ruído)
  • botas com biqueira de aço (sempre que sejam manuseadas cargas pesadas)
  • Proibir fumar e comer no local de trabalho
  • Manter o local de trabalho limpo e organizado
  • Sinalizar o local de trabalho com os sinais de segurança necessários
  • Formar os trabalhadores para um correcto manuseamento das cargas e adopção de posturas de trabalho adequadas; respeitar os princípios ergonómicos estabelecidos para um correcto manuseamento de cargas elevadas

topo da página



Prensas e Quinadoras

  • Formação e informação dos trabalhadores no sentido de utilizarem a máquina de acordo com as recomendações do fabricante, de utilizarem as quinadoras e as prensas dentro das condições de segurança e limites de força, com os dispositivos de segurança activos e correctamente colocados, na correcta utilização das mãos e dos esbarros frontais e posteriores; a deixar as ferramentas sempre fechadas após desligar a máquina (na ausência de ferramentas deixar um bloco de segurança entre os aventais
  • Prover uma correcta manutenção e verificação periódica dos indicadores de pressão, óleo e temperatura
  • Ao serem manuseadas/maquinadas peças de grandes dimensões a quinadora deve possuir um apoio frontal; devem também ser utilizadas ferramentas auxiliares para a movimentação das peças e EPI´s adequados (luvas e botas); a máquina deve ser vedada lateralmente
  • Regulação do esbarro posterior em segurança: colocação de obstáculos nos sistemas de ajuste (apoio frontal e esbarro posterior) para evitar que o operador os alcance, passando as mãos por entre as ferramentas; o acerto dos esbarros e dos apoios deve ser feito com o circuito de potência desligado preferencialmente no seccionador geral; colocação de uma barreira fotoeléctrica; formação e informação dos trabalhadores
  • Uso de dispositivos de segurança (comando bimanual e pedal) para evitar o accionamento inadvertido do avental
  • Afastar a estação de comando da zona de operação para evitar o contacto das mãos com as ferramentas ainda em movimento
  • Na remoção / colocação do punção utilizar uma calha / dente de segurança
  • Manutenção do circuito hidráulico para evitar o mau funcionamento do avental
  • Quando existem vários trabalhadores a maquinar uma peça devem ser colocadas barreiras fotoeléctricas que permitam um acesso em segurança à zona de operação e adoptar a utilização de comandos bimanuais em série
  • Dificultar o acesso à zona perigosa (durante o fecho das ferramentas) através da colocação de protectores com sistema de encravamento (impedir o acesso a zonas perigosas através das cavas dos montantes e da parte posterior da máquina)
  • Adaptar protectores adequados (ex.: protectores fixos) às partes móveis da máquina que se situem fora da zona de operação
  • Assegurar a estanquidade do quadro eléctrico, uma correcta ligação à terra e a correcta manutenção dos fios condutores
  • Montar o circuito de potência e de comando no interior de um armário eléctrico fechado (o acesso ao armário deve estar impedido por fechaduras)
  • Para diminuir a exposição dos trabalhadores ao ruído deve-se:
  • adaptar barreiras sonoras,
  • prever a manutenção e lubrificação das peças da máquina,
  • implementar a rotatividade dos postos de trabalho
  • disponibilizar EPI´s adequados e devidamente dimensionados (auriculares / abafadores)
  • Dotar os postos de trabalho de iluminação adequada às necessidades das tarefas a desempenhar
  • Prever a colocação de dispositivos hidráulicos para evitar a criação de pressão no interior do cilindro de força, que devem ser duplicados e monitorizados; prever a colocação de dispositivos hidráulicos e eléctricos para evitar a queda, por efeito gravítico, do cilindro
  • Utilizar de meios mecânicos positivos na fixação das ferramentas superiores
  • Diminuir o tempo de paragem da máquina
  • Utilizar ferramentas fechadas (ferramentas que impedem o acesso dos dedos do operador à zona perigosa da máquina, mas que possuem  uma abertura suficiente para a chapa)
  • Utilizar sistemas de alimentação que evitem a proximidade de partes do corpo (nomeadamente dedos e mãos) com as zonas perigosas da máquina (ex.: enclausuramento da zona de prensagem com uma abertura que permita a penas a passagem do material a maquinar; utilização de sistemas de alimentação por gravidade, por gaveta ou bandeja rotativa)
  • Criar espaços em redor da quinadora / prensa e entre máquinas de forma a existirem corredores para a limpeza das máquinas e para o correcto manuseamento das peças a maquinar
  • Formar os trabalhadores para um correcto manuseamento das cargas e adopção de posturas de trabalho adequadas; respeitar os princípios ergonómicos estabelecidos para um correcto manuseamento de cargas elevadas
  • Para operações de manutenção devem ser disponibilizados corredores de acesso seguro às áreas de intervenção, dispor de pavimentos antiderrapantes, prever escadas com cobre-costas (para acesso a zonas elevadas) e varandins de protecção; disponibilizar um trinco ou linguete de segurança para evitar a queda do avental móvel (caso o dispositivo anterior não esteja disponível colocar um bloco espaçador de segurança entre os aventais fixo e móvel)

topo da página



Engenhos de Furar

  • A broca do engenho de furar deve estar protegida com um protector telescópico ou móvel (este último é mais eficaz); o protector deve ser incolor e resistente ao choque (ex.: policarbonato) e deve ter associado um dispositivo de encravamento
  • Os órgãos de transmissão devem estar protegidos com protecções telescópicas com dispositivo de encravamento associado
  • A máquina deve possuir um dispositivo de paragem de emergência
  • Deve-se evitar colocar esta máquina junto a paredes ou em cantos (aumenta o ruído por elas produzido)
  • O posto de  trabalho deve possuir iluminação localizada e a iluminação ambiente deve ser adequada às necessidades do local e das tarefas a desempenhar
  • Sempre que se revele necessário devem ser instalados dispositivos de aspiração localizada (para evitar o contacto com névoas de óleo mineral)
  • Ligar as máquinas e equipamentos eléctricos à terra e proteger o circuito eléctrico com disjuntores; o quadro eléctrico deve ser conservado em bom estado, sem humidade e protegido de poeiras e outros resíduos
  • Proteger os cabos eléctricos contra cortes ou danos provocados por limalhas ou ferramentas
  • Estabelecer procedimentos de trabalho seguros e formar e informar os trabalhadores no sentido de os adoptarem na realização das tarefas, nomeadamente:
  • antes de colocar a máquina em funcionamento verificar se as peças a maquinar estão correctamente fixas e se todos os elementos da máquina estão em bom estado de conservação e devidamente apertadas (broca, sistemas de fixação, etc.)
  • nunca viciar ou inutilizar os dispositivos de segurança e protectores existentes na máquina; colocá-los sempre antes de iniciar o trabalho
  • utilizar unicamente os sistemas de fixação das peças existentes (grampos, tornos de maxilas e, se a peça o exigir, tacos de madeira)
  • estabelecer os parâmetros de furação adequados à tarefa a realizar e às características da peça a maquinar
  • nunca utilizar ar comprimido para limpar a máquina ou as roupas; utilizar escovas ou escovilhões ou sistemas de aspiração
  • não remover as limalhas directamente com as mãos; utilizar as ferramentas adequadas
  • manter as máquinas em bom estado de conservação e limpeza
  • nunca utilizar acessórios (anéis, pulseiras, fios, etc.), rouipa larga e cabelo comprido solto
  • Disponibilizar os EPI´s necessários:
  • roupa de trabalho adequada (fato de trabalho com elásticos nas pontas das mangas)
  • luvas (unicamente para colocar e manusear a peça e retirar a broca da máquina)
  • óculos de protecção
  • auriculares devidamente dimensionados (após ter sido realizada uma avaliação de ruído)
  • botas com biqueira de aço (sempre que sejam manuseadas cargas pesadas)
  • Manter o local de trabalho limpo e organizado; colocar uma bacia de retenção na parte inferior da máquina para recolha dos resíduos do óleo de corte e limalhas
  • Sinalizar o local de trabalho com os sinais de segurança necessários
  • Formar os trabalhadores para um correcto manuseamento das cargas e adopção de posturas de trabalho adequadas

topo da página

Criado por anareis
Última modificação 2006-04-05 22:16

Autenticação

   
 
 

Câmara Municipal da Maia MaiaInova POS_Conhecimento FEDER